Perfil de Aprendizagem - Método Kolb

- E se o estilo de aprendizagem pudesse impulsionar sua rotina de estudo na área médica?! Vem descobrir o seu perfil no Método Kolb na matéria completa

Reconhecer o nosso perfil de aprendizagem pode ser a chave para o sucesso.

 

Além de entender quais são os melhores estímulos para que o nosso cérebro receba e interprete as informações, refletir sobre os métodos e perfis existentes é um processo essencial para identificarmos traços da nossa personalidade e, consequentemente, das nossas habilidades profissionais.

 

Depois de contar um pouco sobre o Método VARK e entender que o perfil de aprendizagem, quando compreendido e estimulado, pode impulsionar a nossa rotina de estudo, vamos falar sobre o Método Kolb.  

 
 

Desenvolvido pelo teórico educacional americano David Kolb, em 1984, o método que carrega o seu nome tem como base um ciclo contínuo de aprendizagem experiencial pautado nos sentimentos, posicionamentos e atitudes da pessoa enquanto está aprendendo. 

Esse ciclo é baseado em quatro pontos: experiência concreta, observação reflexiva, conceitualização abstrata e experimentação ativa.

Passar por cada etapa desse ciclo é uma forma de refletir sobre o seu aprendizado, uma vez que cada pessoa tem uma maneira diferente de aprender e processar a realidade. 

A ideia é que cada estágio representa uma habilidade (agir; refletir; conceitualizar; aplicar) e a sua reação frente a ela determina o seu estilo de aprendizagem entre os quatro definidos por Kolb, sendo eles: acomodador, convergente, assimilador e divergente.

 

Acomodador: 

Valoriza experiências, aulas práticas e novos projetos. Costuma preferir desafios ao invés de abordagens teóricas e assume riscos resolvendo problemas de maneira intuitiva, com tentativas e erros. As habilidades dominantes desse perfil são a experimentação ativa e a experiência concreta.

Convergente:

Raciocínio dedutivo, tomada de decisão, gosto por simulações e aplicação prática das ideias são características marcantes desse perfil.  Ele tem como habilidades dominantes a experiência concreta e a observação reflexiva.

Assimilador:

Raciocínio indutivo, reunião de fatos, criação de modelos teóricos e organização lógica. Aprende melhor com palestras, leituras e análises, sempre com curiosidade sobre o que há para se conhecer. A observação reflexiva e a conceituação abstrata são as habilidades dominantes desse perfil.

Divergente:

Criatividade e imaginação são a chave desse perfil. Trabalhar em novas ideias, criar meios alternativos para se obter um resultado e improvisar costumam ser tarefas mais fáceis para quem tem como habilidades dominantes a conceituação abstrata e a experimentação ativa.
 

E aí, o que achou desse método de aprendizagem?! Em qual perfil você se encaixa?!
 

Se quiser saber mais um pouco sobre esse tema e impulsionar os seus estudos, confira informações sobre o Método VARK aqui e fique ligado no Soul!

 

 

comaprtilhar 0 0 621
CONTEÚDO EXCLUSIVO GRATUITO